sábado, 30 de junho de 2012

RESENHA: A IMPORTÂNCIA DO ATO DE LER

O livro A importância do ato de ler: em três artigos que se completam de Paulo Freire, está na sua 50ª edição e publicado em 2009 pela editora Cortez.
A temática da obra é abordar a importância da leitura no aspecto crítico na construção do saber sem as amarras da alienação. Propõe a criação de uma biblioteca popular que seria a leitura colocada em prática, além de comentar sua metodologia usada na alfabetização de adultos na República Democrática de São Tomé e Príncipe.
Paulo Freire, educador, autor de “Pedagogia do Oprimido”, um método da alfabetização dialético e sempre defendeu o diálogo com as pessoas simples, não só como um modo de ser realmente democrático.
A obra foi construída em cima de três artigos do autor: A importância do Ato de ler; Alfabetização de adultos e bibliotecas populares – uma introdução e O povo diz a sua palavra ou a alfabetização em São Tomé e Príncipe.
No primeiro artigo Paulo Freire comenta que o ato de ler teve diferentes momentos na sua vida, fazendo uma “leitura do mundo em que nasceu; e que depois veio a leitura da palavra, nem sempre foi a leitura da ‘palavramundo’”, ou seja, interpretar o real significado das palavras, e não apenas, a decodificação de símbolos. No entanto, “leitura da palavra, da frase, da sentença, jamais significou uma ruptura com a ‘leitura’ do mundo. Com ela, a leitura d palavra foi a leitura da ‘palavramundo’’. Ele ressalta ainda, que a “memorização mecânica da descrição do objeto não se constitui em conhecimento do objeto”. Assim, também, é na leitura de um texto; se apenas decorando não significa o entendimento plausível do mesmo. Por isso o ato de ler “implica sempre percepção crítica, interpretação e ‘re-escrita’ do lido”.
Já no segundo artigo Freire nos diz que a “compreensão crítica da alfabetização que envolve a compreensão igualmente crítica da leitura, demanda a compreensão crítica da biblioteca”. Dito de outro modo, o autor aponta que a construção do conhecimento dar-se-á pela apreensão da leitura crítica. E mais adiante ele nos leva a uma linha de pensamento político; afirmando que é “impossível negar a natureza política do processo educativo quanto negar o caráter negativo do ato político”. Ou seja, assim como existe problemas no contexto político propriamente dito na construção de uma sociedade melhor, da mesma forma é a educação, a leitura crítica que conduzirá o individuo a novas decisões políticas. Assim os educadores têm a missão de conscientizar os alunos de que não basta entender as letras, mas ler o texto, interpretar o contexto para não fazer pretextos com as palavras. Antes a alfabetização era imposta e escondia a realidade dos fatos; hoje ela é um ato de conhecimento, político, criador, que dentro dos textos existem os contextos.
Na última parte, Paulo Freire, esboça o grande esforço que vem sendo feito na alfabetização de adultos. Os Cadernos de Cultura Popular são usados como livros básicos em São Tomé e Príncipe, apresentando historias populares da região com exercícios chamados “Praticar para Aprender” numa linguagem “desafiadora e não domesticadora”. Ele elogia o governo são-tomense no qual tinha a preocupação de ensinar não apenas ‘um puro bê-á-bá’, mas aprender, também, a ‘pensar certo’. Adiante o autor enfatiza que estudar “exige disciplina; que não é fácil porque estudar é criar e re-criar é não repetir o que os outros dizem”.
Então, a leitura vai além da simples decodificação de letras justapostas, da aridez e frieza das palavras; é sim entender o mundo de significados, os bastidores dos textos, a “palavramundo”. É pegar um texto, ler o seu contexto para não fazer pretextos. Que as decisões da vida cotidiana de cada indivíduo (decisões micro) refletem as decisões mais amplas (decisões macro), complexas e que fazem toda diferença na sociedade. Uma obra que merece e deve ser estudada e colocada em prática já nos primeiros passos da vida dos estudantes de qualquer idade.

DADOS:
UFAM - UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS
ACADÊMICO: Arivano Silva – arivano@live.com.pt
PROFESSOR: MARCELO RODRIGUES
CURSO: PSICOLOGIA – FORMAÇÃO DO PSICÓLOGO
FONTE: FREIRE, Paulo. A Importância do ato de ler: em três artigos que se completam. 50 ed. São Paulo: Cortez, 2009.



7 comentários:

Natalia Amaral disse...

Muito bom sua resenha!
Vai me ajudar muito.
Parabéns e continue sempre escrevendo! Um abraço.

Layne Lima disse...

Parabéns pela resenha! Me ajudou demais... :)

Maria disse...

Muito bem, garoto!

Agatha sales disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Agatha sales disse...

Nossa, está de Parabéns! Excelente resenha!

Aline Almeida disse...

Parabéns pela resenha!

Pedagogia Esbam disse...

Obrigada por compartilhar conhecimento, tenho que fazer uma resenha e o seu modo vai me ajudar a criar a minha própria resenha do texto de Paulo freire. Entre em contato pelo meu e-mail :dinailze_@hotmail.com
Manaus-Am